Paróquia de Itainópolis promove encontro de formação para membros dos conselhos pastorais comunitários

Na manhã de domingo (18/09), aconteceu em Itainópolis – PI, um encontro de formação para os representantes de todos os Conselhos Pastorais Comunitários da Paróquia Sagrado Coração de Jesus em Itainópolis – PI. O encontro foi realizado na Unidade Escola Álvaro Rodrigues de Araújo, localizada na Rua Valentim Dantas, 61, no centro da cidade, assessorado pelo bispo diocesano de Picos, Dom Plínio José Luz da Silva e contou com a presença do pároco, Pe. Jonas de Moura Batista e mais de 150 leigos e leigas de toda a Paróquia.

Desde 2014, por decisão da Assembleia Diocesana de Pastoral, a Diocese de Picos vem se empenhando na criação do Conselho Pastoral Comunitário em cada comunidade de todas as paróquias e áreas pastorais. A decisão da Assembleia diocesana já foi concretizada nas Paróquias Santa Teresinha, em Queimada Nova – PI, São Cristóvão, em Marcolândia – PI e Santo Antônio, em Padre Marcos – PI. Também foram criados os Conselhos de todas as comunidades das Áreas Pastorais de São Francisco de Assis, em Curral Novo do Piauí- PI, São José, em São José do Piauí- PI e São João Batista, em São João da Canabrava – PI. A próxima Paróquia a implantar todos os Conselhos será Sagrado Coração de Jesus, em Itainópolis – PI com data marcada para o dia 08/10/2016.

O Conselho Pastoral Comunitário é um órgão de animação da comunidade, constituído por 05, 07 ou 09 leigos e leigas eleitos em assembleia da comunidade, devendo a escolha recair em pessoas de reconhecida integridade e amor pela pastoral.

São atribuições do Conselho Pastoral Comunitário:
Planejar, animar, refletir, organizar e avaliar a vida e a ação da pastoral, distribuindo os diversos serviços entre os membros da comunidade; Desenvolver o espírito de corresponsabilidade batismal dos fiéis na comunidade; Fomentar o crescimento interno da comunidade e a sua irradiação missionária; Proporcionar na comunidade momentos de aprofundamento e vivência da espiritualidade; Partilhar experiências pastorais com as comunidades vizinhas; Organizar o administrativo-financeiro e cuidar dos bens da comunidade; Agir sempre em unidade com o pároco, cooperando ativamente com ele, dando-lhe o seu parecer fundamentado e promovendo a execução das suas deliberações.

COMPARTILHE:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email