Alagoinha do Piauí celebra jubileu de 70 anos dos festejo de São João Batista

Revestidos de profunda alegria e cheios de júbilo, a comunidade católica de Alagoinha do Piauí celebrou na manhã desta sexta-feira 24 de junho, o encerramento das festividades do Jubileu de 70 anos dos festejos do padroeiro, São João Batista. A Missa solene foi presidida pelo Bispo Diocesano de Picos, Dom Plínio José Luz da Silva, concelebrada pelo Pároco, Padre Espedito Antônio de Oliveira.

Norteados pelo tema “Com São João Batista vivenciamos a fé e abraçamos a Misericórdia”, desde o dia 24 de janeiro a comunidade vivencia atividades religiosas alusivas a data. “Foi uma maravilha o nosso jubileu. Nesse período a imagem de São João Batista, conduzida pelos missionários, visitou todas as famílias de nossa cidade, inclusive aquelas impossibilitadas de vir a Igreja”, comentou dona Adélia Cândida da Costa, uma das primeiras moradora de Alagoinha.

2

Com a Igreja repleta de fiéis, na homilia, Dom Plínio refletiu: “Este é um dia de aprofundar mais ainda a nossa fé cristã em Jesus Cristo, porque Ele é o centro. São João Batista é um mensageiro como nós, é uma pessoa humana que foi escolhida por Deus para mostrar quanta capacidade Deus deu ao ser humano e como ele conta conosco”.

8

Alagoinha do Piauí pertence a Paróquia Santa Ana, em Monsenhor Hipólito. O pároco, Padre Espedito Oliveira, disse que a realização do jubileu de 70 anos dos festejos de São João Batista surgiu a partir da necessidade de uma maior evangelização. “O nosso objetivo com o jubileu era proporcionar ao fiéis o crescimento espiritual, a vivencia da fé, e, sobretudo, o encontro com Cristo”.

3

São João Batista, enviado por Deus para testemunhar a luz e preparar os caminhos do senhor, se tornou padroeiro da cidade de Alagoinha após uma antiga tradição das famílias do município que há muitos anos festejavam o Santo nas residências.

Com a construção da Igreja Matriz, em 1945, a comunidade se reuniu, e, juntos, decidiram manter a tradição das famílias e escolheram São João Batista como padroeiro, até hoje, venerado com muita fé por todos os católicos da região.

Em forma de obediência e devoção, todos os anos a réplica da imagem que deu origem ao festejo de São João Batista é trazida para Igreja de Alagoinha. Este ano a réplica foi trazida pelo senhor Francisco Abel, filho do casal Abel Pereira de Brito e Maria Salomer de Jesus, última família a ficar com a imagem do santo em continuidade a tradição.

4

COMPARTILHE:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email