Romeiros da Diocese de Picos participam da 13ª Romaria da Terra e da Água do Piauí em Oeiras

Cerca de 400 romeiros da Diocese de Picos participaram nos dias 17 e 18 de outubro, da 13ª Romaria da Terra e da Água do Piauí realizada na Diocese de Oeiras.

Na ida, os romeiros foram acolhidos às 09:30h da manhã pela Paróquia de Ipiranga, que, juntamente com o Paróco, Pe. Sebastião Santos os aguardava no Povoado Gaturiano, onde houve a benção dos Romeiros, sendo servido em seguida, um lanche.

Ao chegarem a Oeiras, as caravanas foram recepcionadas nas três paróquias da cidade: Nossa Senhora da Vitória, Sagrada Família e Nossa Senhora do Rosário, com uma acolhida feita pela Pastoral da Juventude e pelo grupo Éfeta. Em seguida, os romeiros foram conduzidos para as diversas residências familiares.

A partir das 14:00h, tiveram início os seminários temáticos divididos em três centros, onde os participantes puderam expor as situações, problemas e vivências, com determinadas práticas de degradação do meio ambiente.

O Seminário “Canaã” teve como tema: “Deus criou a Terra para sua descendência”; aconteceu no Centro Diocesano D. Expedito Lopes.

No auditório do IFIP aconteceu o seminário “Samaria” onde foi discutido o problema da “Água, fonte de vida para todas as criaturas”, com a participação da Associação Ambiental de Oeiras, que mostrou uma grande preocupação com o Riacho Mocha e com o Rio Canindé.

Já o Seminário “Serrado” com o tema: “Grandes projetos e impactos socioambientais” foi no Ginásio Santaninha e teve a participação de Dom Juarez Sousa, bispo local, Dom Plínio Luz, bispo de Picos, Dom Marcos Tavoni, bispo de Bom Jesus, Dom Jacinto Brito, arcebispo de Teresina, do governador do estado, Wellington Dias e demais autoridades eclesiásticas e civis.

Durante o Seminário, a advogada popular do Coletivo Antônia Flor, Heysa Maria, apresentou para o governador e demais presentes dez proposições construídas durante o Seminário em Defesa da Vida, realizado de 29 a 31 de agosto de 2015, em Paulistana, e no 5º Grito do Semiárido, realizado no dia 21 de setembro de 2015, em São Raimundo Nonato, sobre os grandes projetos implantados na região: Mineração, Ferrovia Transnordestina e Energia Eólica.

Os jovens também tiveram participação no evento. Durante a tarde aconteceram muitas discussões e debates na Tenda da Juventude, armada na sala da capela da Rádio FM Educativa Cristo Rei.

Às 17h, aconteceu a Santa Missa na Igreja Catedral de Nossa Senhora da Vitória, concelebrada pelo bispo de Picos, Dom Plínio e por sacerdotes das dioceses do Piauí, com uma grande participação de romeiros. A programação do dia encerrou-se às 19:00h, com a Tribuna Livre.

No domingo (18), às 04:30h da manhã, os romeiros saíram em marcha do Morro do Leme com paradas estratégicas e reflexivas. A primeira parada foi em frente ao prédio da Justiça Eleitoral, ponto de reflexão sobre a corrupção no país e a traição ao povo. Neste ato foi fincado no chão em frente ao prédio, um cartaz com a proposta da Reforma Política da CNBB, OAB e Movimentos Sociais.

Logo após, os romeiros seguiram em caminhada até o Hospital Regional Deolindo Couto, onde aconteceu a segunda parada, refletindo o descaso no atendimento à saúde pública, através do SUS. Os participantes colocaram três cruzes grandes feitas de madeira tosca em frente ao hospital, sinais de morte pela falta de atendimento digno. Depois três panos brancos sobre as cruzes, sinalizando a vida e a luta pela construção de hospitais, pelo atendimento de qualidade, pela medicina popular e pelo cuidado que todos devem ter com o outro, produzindo alimentos sem agrotóxicos para não prejudicar e serem motivos de doenças e males.

Chegando ao Centro Histórico, a caminha fez sua última parada às margens do riacho Mocha e a galeria do Pouca Vergonha, onde representantes da Associação Ambiental de Oeiras, ministraram reflexão a partir de performance e leitura de poemas, mostrando que é preciso a partir da situação do Mocha, cuidar das águas do planeta e conscientizar a população sobre a poluição e desmatamento das margens dos rios e riachos do Brasil.

A caminhada seguiu para a Praça das Vitórias, onde no adro da Igreja catedral, aconteceu a Missa de encerramento presidida por Dom Juarez Sousa, e concelebrada pelos bispos que compõem o Regional NE IV, bem como de uma significativa representação de padres das oito dioceses do Piauí encerrando o evento religioso e de cunho social.

Durante esses dias de romaria, Oeiras recebeu aproximadamente dez mil pessoas, que participaram de seminários e celebrações em prol da vida e da paz, refletindo, rezando e exigindo dos representantes políticos, medidas que diminuam os impactos da degradação do meio ambiente e soluções para as regiões vitimadas pela seca, bem como políticas públicas em prol do povo.

Para Dom Juarez, a Romaria foi mais que positiva. “Foi excelente. Fizemos o possível. Superou nossas expectativas. Sei que tivemos falhas, mas acima de tudo prevalece a beleza e a maravilha que foi a Romaria. A partir de agora, o que almejamos, é que ela tenha uma boa eficácia”, disse.

Clique aqui e veja todas as fotos.

COMPARTILHE:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email