Pastorais Sociais do Regional NE4, CNBB, participa de evento organizado pelo TRE-PI no colégio Liceu Piauiense

O regional NE4, CNBB, representado pelas pastorais sociais que o compõe esteve presente ontem dia (21) em um evento realizado pelo TRE-PI, Tribunal Regional Eleitoral do Piauí, no colégio Zacarias de Góes mais conhecido com Liceu Piauiense. Esse evento teve como objetivo conscientizar os jovens para a importância que a politica tem para o desenvolvimento de uma nação.

Dando prosseguimento à programação do 20ª grito dos excluídos o regional ne4 participou do evento coletando assinaturas para a coalizão da reforma politica e eleições limpas. Para o Juiz Auxiliar da Presidência do TRE, Thiago Brandão de Almeida, a participação da igreja nesses eventos políticos é de suma importância, pois mostra a preocupação constante da igreja em tornar a politica mais igualitária e mais justa.

“A igreja sempre foi preocupada com o rumo do país, se hoje existem diversas leis, dispositivos legais de grande vanguarda como a lei da ficha limpa é por que iniciaram em movimentos sociais como o Grito dos Excluídos/as, capitaneados pela própria igreja”.

Foram realizadas diversas atividades durante o dia todo como, apresentações de teatro, de repentistas, de coral, de grupos de dança, de capoeira e de banda de música; mostras e exposições: 6º Salão de Humor Medplan, Mulheres no Brasil – Voto Feminino, e de Projetos Ambientais a cargo do TRECICLAR, da APIPA e do IBAMA. Grupo Matizes, Ministério Público Estadual, Ministério Público Federal, CNBB, Rotary Club, Academia Piauiense de Letras, Associação de Magistrados Piauienses, Cenajus, Maçonaria e UFPI. O evento contará ainda com palestras e oficinas, workshops, exibição de filmes e de vídeos educativos.

Uma das palestras foi realizada por Carlos Andrade de Amorim, representante da CNBB- Regional NE4, no qual ressaltou a importância do papel da politica em nossa sociedade e a relevância dos movimentos sociais realizados pela igreja no que se refere à conscientização das pessoas em relação à politica.

“As Pastorais Sociais da Igreja que fazem o grito dos excluídos/as “abraçam” o projeto de lei pela coalizão e reforma politica democrática e popular. Esse projeto de lei tem como objetivo tornar as eleições mais limpas, melhorar a participação das comunidades e fazer com que os segmentos sociais que não estão representados no congresso nacional como comunidades quilombolas ou indígenas tenham uma maior e melhor paridade nas votações no congresso. A Igreja faz parte de toso esse movimento, pois ela é uma instituição politica”.

O projeto de lei de inciativa popular para Reforma Política é uma iniciativa da CNBB e da OAB, junto a vários movimentos sociais, e que deu origem à Coalizão Democrática pela Reforma Política e Eleições Limpas, e que hoje já é apoiada por quase cem entidades e por 170 parlamentares.

O projeto pretende proibir o financiamento de campanhas eleitorais por empresas, com implantação do financiamento público e de pessoas físicas, ambos limitados; adotar o sistema eleitoral proporcional em dois turnos, no qual o eleitor inicialmente vota num programa partidário (lista fechada) e posteriormente escolhe um dos nomes da lista ordenada no partido; promover a alternância de homens e mulheres nas listas de candidatos dos partidos (paridade de gênero), para aumentar o número de representações femininas nas casas legislativas, que hoje é de apenas 8% dos parlamentares; e fortalecer os mecanismos de participação popular como Plebiscito, Referendo e Projeto de Lei de Iniciativa Popular.

A outra mobilização é o Plebiscito Popular. Trata-se de uma iniciativa de diversos Movimentos Sociais Brasileiros, apoiado por diversas Pastorais Sociais e busca recolher votos para fazer com que haja a convocação de uma Assembleia Constituinte Exclusiva e Soberana para Reforma Política. A mobilização, segundo consultores da Semana Social Brasileira, pode ajudar no trabalho de educação política, com esclarecimento à população sobre o funcionamento dos poderes públicos e processos ali desenvolvidos.

Será realizada a Semana Nacional pela Reforma Política, com diversas ações, coleta de assinaturas e votos. Essa semana será na Semana da Pátria, de 01 a 07 de setembro, e acontecerá em todo o país.

As próximas atividades promovidas pelo TRE acontecerão na Universidade Estadual do Piauí- UESPI, Universidade Federal do Piauí-UFPI e escola Dom Bosco. O Tribunal está escolhendo três municípios do interior do Estado para receber a ação.

A ação Justiça Eleitoral Cidadania organizado pelo TRE acontece em parceria com o Ministério Público Estadual, Ministério Público Federal, UESPI, UFPI, CNBB, Associação dos Magistrados do Piauí e Matizes.

COMPARTILHE:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email