Missão da CEETH em Bomfim (RR) partilha informações sobre o tráfico de pessoas.

O segundo dia de visita da Comissão Especial de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas da CNBB, foi dedicado a conhecer os trabalhos da igreja na tríplice fronteira. Em Bonfim que faz fronteira com a Guiana a partilha foi sobre a temática do Tráfico Humano. O momento foi realizado na igreja São Sebastião, que acolheu a missão com alegria e muito entusiasmo. A roda de conversa sobre as modalidades do tráfico de pessoas foi tema do encontro que partilhou outras situações vivenciadas no município. A documentação para os migrantes é um dos desafios na fronteira que permite com que as pessoas fiquem em situações de vulnerabilidade.

“Os nossos órgãos devem nos ajudar para que os nossos irmãos Venezuelanos não sofra tanto. Por motivo não temos um posto fixo de documentação para que as pessoas possam ter seus direitos ?” questionou um dos participantes. Além das violações de diretos com os migrantes na fronteira, uma outra modalidade que existe muito forte, é o trabalho análogo a escravidão. A Comissão esteve na Guiana para conhecer a realidade e desafios da igreja em Lethen junto a missão Jesuita Santo Inácio.

Fonte: Comissão Especial para o Enfrentamento ao Tráfico Humano da CNBB

Foto: Cláudia Pereira

Para mais informações, acesse os links abaixo:

Dom Adilson Busin: “A xenofobia é o ápice da irracionalidade”

Adilson Busin: “La xenofobia es el colmo de la irracionalidad”

Abertura da 39 ª Semana do Migrante em Roraima

 

COMPARTILHE:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email