Diocese de Picos realiza abertura da XI Semana Diocesana do Dízimo

Foi com gesto de misericórdia que a Diocese de Picos realizou na manhã deste domingo, 10 de julho, a abertura da XI Semana Diocesana do Dízimo. O ato foi marcado por uma caminhada saindo da Igreja de São Francisco de Assis ,no Bairro Junco, até o Abrigo dos Idosos, Joaquim Monteiro de Carvalho, onde aconteceu a Missa solene presidida pelo Bispo de Picos, Dom Plínio José Luz da Silva, concelebrada por padres e diáconos da diocese.

6

Há 11 anos que a Diocese de Picos vivencia anualmente a Semana Diocesana do Dízimo. Este ano, em sintonia com o Jubileu da Misericórdia, a coordenação decidiu realizar a abertura no Abrigo dos Idosos e como gesto concreto cada paróquia doou gêneros alimentícios, fraudas descartável e matérias de limpeza para o abrigo que certamente suprirá por um bom período.

29

Os idosos que vivem no abrigo sobrevivem de suas aposentadorias e de doações das pessoas. Para ajuda-los, a coleta realizada durante a Missa que rendeu R$ 1029,70 (Mil e vinte nove reais e setenta centavos) foi também destinada para a casa. Com generosidade, o valor foi entregue a integrante da coordenação do abrigo, Socorro Fortaleza, pelo Bispo Diocesano, Dom Plínio.

9

Emocionada, dona Socorro agradeceu pela generosidade de cada um afirmando: “A emoção é grande em ver esse espaço com a presença de todos vocês, a alegria não cabe dentro de mim. Quantas vezes ficamos aqui sozinhas com os nossos idosos e hoje Deus nos deu essa oportunidade de vocês conhecerem esse espaço com essas grandezas e joias raras”.

Com o tema “O Dízimo no Ano Santo da Misericórdia” a Equipe Diocesana do Dízimo preparou um livrinho com sete encontros e reflexões para uso nos grupos de famílias que se reunirão durante esta semana (10-16/07).

Cada encontro refletirá a cerca do dízimo nas obras de misericórdia espirituais (dar bom conselho; corrigir os que erram; ensinar os ignorantes; suportar com paciência as fragilidades do próximo; consolar os aflitos; perdoar os que nos ofenderam; e rezar pelos vivos e pelos mortos) e nas obras de misericórdia corporais (dar de comer a quem tem fome; dar de beber a quem tem sede; vestir os nus; visitar os doentes; visitar os presos; acolher os peregrinos; e enterrar os mortos).

O encerramento acontece em cada Paróquia, durante a Missa, no próximo domingo, dia 16.

COMPARTILHE:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email