25 mil pessoas participam da inauguração do novo Santuário em Santa Cruz dos Milagres

Vindos de perto, ou longe, vindos pela festa, ou porque precisavam de alimento para alma. Mas acima de tudo com fé! E foi a fé do povo de Deus o grande destaque da celebração que marcou a inauguração da nova estrutura do Santuário em Santa Cruz dos Milagres, município localizado a 180 quilômetros de Teresina, neste domingo (10).

“Estamos concluindo e ao mesmo tempo iniciando um grande sonho. Sabemos que foi uma caminhada difícil, mas quem sempre esteve à frente dessa obra, de mãos dadas com Deus, foram os romeiros. Foi uma caminhada árdua. Tivemos momentos felizes, mas também muitos contratempos. Mas, a Igreja está aqui. Entregue. Pronta! Foi um sonho que eu não tive só e sim partilhado com os romeiros”, conta o reitor do Santuário, padre Francimilson Holanda.

A obra grandiosa tem 4 mil metros de área construída e fica nas imediações onde a devoção a Santa Cruz teve início ainda no século XVII. Conta à história que tudo começou com uma cruz fincada entre pedras apontado para o rio São Nicolau. Desde que o símbolo da paixão de Cristo foi fincado na região a gama de milagres teve início.

A devoção da assistente administrativa Marinalva Lima começou antes mesmo do seu nascimento. Os pais dela sempre cultivaram a tradição de peregrinar à Santa Cruz dos Milagres. Ela manteve o costume. Não que sua vida precisasse de graças extraordinárias, mas a vinda aos pés da Cruz tem outros motivos.

“A vida da gente é tão corrida que, por vezes, esquecemo-nos de agradecer as coisas pequenas. Agradecer simplesmente porque estamos vivos. Eu venho ao Santuário desde criança e pretendo continuar. Seja porque consegui me formar, ou porque comprei meu primeiro carro. Eu quero sempre é ter saúde pra agradecer, mais do que pedir”, explica Marinalva, que é de Beneditinos-PI.

Já o professor de Monsenhor Gil-PI, João Batista, sentiu a fé ser abalada após diagnóstico de um problema na perna esquerda. Mesmo assim, ele enfrentou a dificuldade para participar da inauguração do novo Santuário. Em peregrinação reencontrou o norte da vida. A esperança, agora, é por uma glória em breve.

“A gente sempre sente o baque da notícia de uma doença, mas agora que eu estou com a cabeça no lugar eu sei que Jesus Cristo está comigo e que vou sair daqui com o coração aliviado e a certeza que a saúde vai voltar. Deus nunca me abandonou e ele vai estar comigo nessa nova fase da vida. E sei que vai dar certo”, revela o professor.

Primeiro foi a recuperação da saúde da filha de um vaqueiro, mas a lista é enorme. A região recebe ex-votos (promessas) de peregrinos de todos os cantos do Brasil. Tanta misericórdia prestada à população foi o chamado para que muita gente fosse atraída para a região. Hoje em dia, o Santuário de Santa Cruz dos Milagres é o terceiro mais visitado do Brasil.

Cerca de 200 mil pessoas passam pela região por ano. Com a nova estrutura, capaz de receber cerca de 3.500 fiéis, a previsão é que o número aumente. A pedra fundamental foi lançada, e abençoada, há 5 anos por dom Sérgio da Rocha, atual arcebispo de Brasília e Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). O Santuário passa a contar com salas de apoio, reitoria, banheiros, quarto de descanso para os padres, sala de imprensa, cabine de som, sacristia, sala de confissões, capela do batismo, capela do Santíssimo Sacramento e Hall de informações.

“Olhamos para Dom Sérgio como o nosso Dom Sérgio. Hoje, ele preside a CNBB, mas é sempre bem quisto no Piauí. Mas, com certeza, de nada adiantaria ter uma estrutura tão bonita e grandiosa se não tivéssemos os fiéis. Vocês são os tijolos vivos dessa obra. Vocês são a Igreja viva dessa nova morada do Pai”, disse o arcebispo de Teresina, Dom Jacinto Brito.

De acordo com a Polícia Militar do Piauí, cerca de 25 mil pessoas participaram da solenidade que contou ainda com a bênção da estrutura física da Casa de Deus e ainda com a abertura da Porta Santa da Misericórdia. O ano de 2016 é tido pela Igreja Católica como o ano especial para se vivenciar a característica mais marcante de Jesus Cristo: a misericórdia.

“Muita gente dizia que esse Santuário só seria construído por um milagre e ele aconteceu. Por isso estamos aqui para glorificar a Deus. No coração tenho hoje só gratidão por momentos tão especiais vividos com os romeiros de Santa Cruz”, avaliou o presidente nacional da CNBB, que foi arcebispo de Teresina (2008-2011), Dom Sérgio da Rocha.

O novo Santuário vai garantir mais conforto para os fiéis que frequentam a cidade de Santa Cruz dos Milagres durante todo o ano, mas principalmente na Festa da Exaltação da Santa Cruz (de 5 a 14 de setembro), o Encontro dos Santos (sempre no segundo domingo do mês de novembro) e a Invenção da Santa Cruz (2 e 3 de maio).

“Agora ficou melhor. A estrutura é bem mais aconchegante e maior. Vai dar mais conforto para as pessoas que vem aqui. A gente percebia que o Santuário anterior não comportava mais os peregrinos. Era necessário esse novo espaço. Eu gostei muito”, opina o caminhoneiro Gideon Paulino, que peregrina há 5 anos, de Teresina para Santa Cruz.

O Santuário  de Santa Cruz dos Milagres conseguiu relíquias vindas diretamente da Terra Santa. Uma pedra do Monte Calvário está no altar. A rocha foi colhida exatamente do local que recebeu o corpo de Cristo morto, antes do milagre da ressurreição.

Por Lívio Galeno

COMPARTILHE:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email