Um Natal “verdadeiramente cristão”

Para o Papa Francisco a celebração do Natal deve estar menos centrada em aspectos exteriores e contemplar o seu verdadeiro significado no encontro com o Menino Jesus e sua mensagem de humildade.

“Confiemo-nos à intercessão da nossa Mãe e de São José para viver um Natal verdadeiramente cristão, livres de toda a mundanidade, prontos a acolher o Salvador, o Deus conosco”, foi o que pediu perante milhares de pessoas reunidas no Ângelus do último domingo, 21.

O Santo Padre destacou ainda que o nascimento de Jesus se dá no “coração de cada cristão” e a entrega de Maria sem reservas ao plano de Deus para a humanidade traduz o desejo de Deus para o coração de cada homem e mulher.

“Cada um de nós é chamado a responder, como Maria, com um ‘sim’ pessoal e sincero, colocando-se totalmente à disposição de Deus e da sua misericórdia, do seu amor”, disse na mesma celebração.

A bênção ‘Urbi et Orbi’

No dia de Natal, é costume que o Papa conceda a bênção ‘Urbi et Orbi’ que significa “à cidade de Roma e ao mundo”. Nessa bênção o Santo Padre aproveita para comentar os principais temas e conflitos da atualidade. Em 2013, o Papa falou sobre o sofrimento que passam milhares de crianças em todo o mundo com as guerras.

A bênção costuma ser dada em vários idiomas, demonstrando a universalidade da Igreja.

Natal no Vaticano

Nesta quarta-feira, 24, véspera de Natal, o Papa Francisco preside a tradicional Missa do Galo, na Basílica de São Pedro.

No dia 25, ao meio dia de Roma, no balcão central da Basílica Vaticana, concede a bênção ‘Urbi et Orbi’ e pronuncia sua mensagem especial para essa solenidade.

“O dom precioso do Natal é a paz e Cristo é a nossa verdadeira paz. Cristo bate à porta dos nossos corações para dar-nos a paz, a paz de espírito. Abramos as portas a Cristo”.

COMPARTILHE:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email