Fazenda da Esperança promove encontro com bispos das diversas regiões do Brasil e da Argentina

Nos dias 13 e 14 de abril de 2015, dezoito bispos do Brasil e um da Argentina que acompanham as Fazendas da Esperança em suas dioceses estiveram reunidos na Fazenda da Esperança de Pedrinhas, município de Guaratinguetá (SP). O objetivo do encontro foi partilhar as experiências da recuperação de dependentes químicos com apoio da Igreja e a colaboração de sacerdotes, religiosas(os) e leigas(os) (muitos deles ex-recuperandos), nas diversas Fazendas da Esperança do todo o Brasil e de outras partes do mundo.

Fundada por Frei Hans Stapel, OFM e os leigos consagrados, Nelson Rosendo Giovanelli, Iraci Leite e Lucilene Rosendo, a Fazenda da Esperança é uma comunidade terapêutica de recuperação de toxicodependentes. A recuperação acontece durante um ano e tem como base a espiritualidade, a convivência e o trabalho. A espiritualidade é vivenciada através da escuta, reflexão e vivência da Palavra de Deus. A convivência acontece na prática do amor fraterno. O trabalho é um aprendizado que eleva a disposição de conviver no campo (na agricultura e a criação de animais) de onde se tira o próprio sustento.

Atualmente a Fazenda da Esperança tem 100 comunidades espalhadas em todo o mundo, nos seguintes continentes: Europa: Alemanha, Suíça, Portugal e Itália; África: Moçambique e Angola; América Central: Guatemala e México; América do Sul: Colômbia, Bolívia, Paraguai, Uruguai, Brasil e Argentina. As comunidades no Brasil estão localizadas nas seguintes regiões:    Norte: AC, RR, AM, PA e TO; Nordeste: MA, PI, CE, PE, RN, PB, AL, SE e BA; Centro-Oeste: MT, MS, GO e DF; Sudeste: MG, ES, RJ e SP; Sul: PR, SC e RS.

Em parceria com a Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB, a Fazenda da Esperança vem desenvolvendo o Projeto “Espalhando Esperança”, com o objetivo de mobilizar milhares de jovens, que se disponham a dedicar um período de suas vidas, de forma voluntária, nos lugares onde existe a presença das Fazendas da Esperança, seja no Brasil ou em outras partes do mundo. Para participar, os jovens ter acima de 18 anos, e manifestar livremente o desejarem realizar a experiência. Também é necessário preencher o formulário de inscrição online no seguinte endereço: http://www.fazenda.org.br/espalhandoesperanca/inscricao.php.

Durante o encontro, Frei Hans informou, com muito entusiasmo, que neste ano de 2015, a Fazenda da Esperança receberá o reconhecimento definitivo dos seus estatutos no Conselho Pontifício, em Roma. Para comemorar este grande momento, “Família da Esperança” planejou um evento intitulado “Festa da Família”, que será realizado nas diversas regiões onde existe a Fazenda. Na Região Meio Norte, o evento acontece em Caixas – MA, seguindo a seguinte programação:

Dia 13/09  – Chegada dos Jovens;
Dias 14 e 15/09 – Retiro;
Dia 16 e 17/09 – Workshops (preparação e ensaio);
Dias 18 e19/09 – Apresentação do Musical “Gen Rosso”
Dia 20/09 – Festa da Família.

No último dia do encontro, os bispos visitaram a Fazenda Mãe da Esperança (casa Feminina), em Guaratinguetá – SP. Por ocasião da Missa com as jovens recuperandas, voluntárias e  religiosas que acompanham, Dom Mário Pasqualotto, Bispo Emérito de Manaus -AM, celebrou o Batismo da recém-nascida, Maria, filha de uma jovem de Manaus que mora na Fazenda Mãe da Esperança. A celebração causou encantos a todos os participantes.

Dom Mário Pasqualotto.Enquanto Dom Mário prepara a unção com o óleo do Crisma, a madrinha segura a criança.

Batismo na Fazenda da EsperançaEnquanto a mãe entrega a vela, a madrinha segura a criança

Durante a visita a jovem Simone Belo da Silva, acompanhada de sua filha, natural de Picos – PI, Bairro Malvinas, veio conversar com Dom Plínio. Simone mora na Fazenda da Esperança há dois anos e e cinco meses. Atualmente faz a Escola de Comunhão, experiência própria da Fazenda que forma voluntários, durante os meses de março a dezembro, para assumirem como responsáveis uma das comunidades da Fazenda. “Eu conheci Dom Plínio no dia que ele chegou a Picos, em 2004, por ocasião de sua visita à Escola Normal, onde eu me encontrava juntamente com os desabrigados das enchentes. Aqui eu vivo uma experiência muito diferente da que eu vivia lá fora”. Quando sair, quere ajudar os outros, afirmou.

Simone de Picos

Clique aqui e veja todas as fotos.

COMPARTILHE:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email