GT Romaria da Terra visita comunidades do território Serra da Capivara

No período de 09 a 11/07/2019, aconteceu a visita da 2ª rota do GT Romaria da Terra, no território Serra da Capivara. O trabalho foi realizado com a participação de representantes e técnicos de algumas secretarias do Estado do Piauí, a CNBB Regional Nordeste 4, a Cáritas Brasileira Regional do Piauí e Comissão da Pastoral da Terra (CPT) Regional do Piauí.

O evento contou com o apoio e acompanhamento permanente do bispo Diocese de São Raimundo Nonato, Dom Eduardo Zielski, alguns padres, um diácono permanente, a Cáritas Diocesana de São Raimundo Nonato. Também participaram, em alguns momentos, o presidente da Câmara Municipal de São Raimundo Nonato, vereador Eumadeus Pereira Ferreira, a prefeita do município de Capitão Gervásio Oliveira – PI, Gabriela Coelho e representantes dos Sindicatos do Trabalhadores Rurais dos municípios de Dirceu Arcoverde – PI, Bonfim do Piauí – PI e Capitão Gervásio Oliveira – PI, assim como, representantes das comunidades impactadas pela ação das empresas de mineração na região.

O objetivo dessa visita foi observar e ouvir as pessoas impactadas pela mineração, para elaborar um relatório que será entregue ao Governador do Estado do Piauí, afim de desenvolver as ações apontadas pelos participantes da 14ª Romaria da Terra e da Água, realizada nos dias 14 e 15 de julho de 2018, na cidade de Paulistana, situada no território do Vale do Guaribas.

No início de cada reunião foi feita uma oração dirigida por Dom Eduardo Zielski, tendo como base a passagem bíblica do Antigo Testamento onde o Senhor manda o Profeta Ezequiel profetizar conta os pastores de Israel (Ez 34,1-06).

A primeira parada aconteceu num local onde existe um pequeno oratório que serve como marco referencial da região. Segundo informações do Sr. Pedro Ribeiro, no local foi sepultada uma senhora conhecida por “Tia”, que, há muitos anos atrás, saiu para apanhar lenha e ficou perdida na mata, onde morreu de fome e sede. Ao ser encontrado o seu corpo, ali mesmo foi enterrada. O local é conhecido, até hoje, como “Cova da Tia”.

Muitas pessoas fazem constantes romarias ao local para rezar e pagar promessas. Cada visitante costuma deixar o nome escrito nas paredes do oratório.

Durante a visita foram realizadas três oficinas com representações e lideranças das localidades visitadas. A primeira aconteceu na capela do Povoado Zé Luís, município de Bonfim do Piauí – PI. A segunda foi na capela do povoado Capim do Zé Macário, município de Dirceu Arcoverde – PI. A terceira realizou-se na capela do povoado Cacimba da Areia, município de Capitão Gervásio Oliveira – PI. Em todas oficinas, as pessoas falaram como vivem, destacando os valores do lugar. Contaram também sobre os sofrimentos causados pela presença das empresas de mineração na região.

Na comunidade do Povoado Zé Luís, município de Bonfim do Piauí – PI, os moradores manifestaram a admiração de ver entre eles os representantes do Governo, pois nunca tinham visto isto antes. Falaram da preocupação com o futuro da comunidade, devido a a presença das empresas mineradoras na região. Disseram que, quando fizeram a sondagem do minério, não comunicaram nada aos donos das terras sobre a finalidade da ação. Afirmaram também que muito mais rico que o ferro é a comunidade com seu povo. “Queremos deixar bem claro pra todos que nós vivemos aqui e somos felizes. Não somos coitadinhos, por estarmos aqui no meio do sertão. Aqui, pra nós, é um lugar tranquilo e onde somos felizes”, afirmou a professora Andreia.

Na Reunião que aconteceu na capela povoado Capim do Zé Macário, município de Dirceu Arcoverde – PI, foi relatado pelos moradores da região que a movimentação de máquinas para abrir estradas que dão acesso às sondagens e a presença representantes das empresas mineradoras têm inquietado as famílias. Falaram que eles não dão informações aos moradores sobre os trabalhos que estão executando e nem querem conversar sobre o assunto. A Raimunda Ribeiro, da comunidade Capim do Macário, pontuou: “quando a gente ouve falar lá de longe, é uma coisa. Mas, quando parte para realidade, é totalmente diferente. A gente aprende que não pode deixar o pessoal chegar aqui e invadir nossas terras”.

No encontro realizado na capela do povoado Cacimba da Areia, município de Capitão Gervásio Oliveira – PI, foi discutido sobre a ação da mineração para extração de níquel e também sobre  uma pedreira localizada na comunidade Curral Velho, município de Campo Alegre do Fidalgo – PI, onde a saúde dos moradores é afetada pela poeira e as explosões na pedreira. Os alunos da Unidade Escolar Umbelino Manoel Rodrigues e toda população estão prejudicados e correm risco de serem atingidos por estilhaços de pedra que voam com as explosões.

Os técnicos da Secretaria de Planejamento do Governo (SEPLAN), Secretário de Estado de Agricultura Familiar (SEAF), da Secretaria de Governo e da Vice-Governadoria, anotaram as informações do povo e vão construir de um relatório que será apresentado ao governador do Piauí, Wellington Dias, para que o mesmo tome as providências quanto a responsabilidade do Estado.

Durante toda visita, as Rádios Educativas Cultura FM de São Raimundo Nonato e Cultura FM de Picos, fizerem a cobertura do evento através de entrevistas, ao vivo, com os participantes do evento.

 

PASCOM Diocesana

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Palavra do Bispo

Dom Plínio

Diocese de Picos

Calendário

DomSegTerQuaQuiSexSab
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹jul 2019› » 

Facebook

Assine a nossa newsletter

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

You have Successfully Subscribed!

Share This